Archive for julho, 2014

O Materialista escatológico

Temo estar ficando um materialista escatológico. Um materialista que acha que o fim, não do mundo, mas da humanidade, está próximo.

Este pensamento pode decorrer do fato de ainda ser jovem e de estar perdendo a noção de historicidade do ser humano. Pode decorrer, e é bem provável que assim seja, de um erro de avaliação grave.

Mas vejamos. A Rússia é pressionada pelos EUA e Europa a deixar de intervir na Ucrânia. Em resposta, diz que pode aumentar o preço da energia na Europa, já que quase todo o gás natural consumido pela UE é de origem russa. Enquanto isso, Eduard Snowden permanece asilado na Rússia.

As duas Coréias vivem um eterno armistício, cuja paz nunca foi declarada.

Israel lança uma ofensiva terrestre sobre a faixa de Gaza com mais de mil mortos, a maioria civis, com crianças entre eles. Veja se isso não pode levar à Terceira Intifada?

A política europeia caminha a passos largos para o fortalecimento cada vez maior de lideranças de extrema direita, que pregam, entre outras coisas, a xenofobia.

A economia mundial está em franca desaceleração, o que significará estagnação e recessão, com todas as consequências sociais, políticas, econômicas e culturais que as crises econômicas geram.

Na África, uma epidemia de ebola, vírus com alta taxa de mortalidade e sem cura, avança desenfreadamente. Ainda não há certeza sobre a capacidade do vírus alastrar-se ou não pelo resto do mundo.

A América Latina continua com suas veias abertas, havendo lampejos de soluções pontuais de problemas pontuais, mas baixo crescimento econômico e alta concentração de renda. O mercado mundial acaba de considerar a Argentina em franco calote.

A queima de combustíveis fósseis, a devastação florestal, a poluição das águas doces e dos mares tem posto em risco o meio ambiente ecologicamente equilibrado, aumentando o nível dos oceanos, ocasionando o efeito estufa e provavelmente contribuindo para agravar desastres naturais, com inundações em áreas com bons índices pluviométricos e ampliando a desertificação.

Isso para não mencionar o uso desenfreado de agrotóxicos e pesticidas (eis que o mundo se dá conta de que as abelhas estão desaparecendo!), a mineração e contaminação dos solos e dos lençois freáticos…

É ou não para se tornar um materialista escatológico?

Se alguém acrescentar que isso é um sinal de que o dia do juízo final está próximo,  adiciono à lista desses indícios o fanatismo religioso, porque tudo isso, como disse no início, é somente um equívoco de avaliação e a perda da noção da historicidade do ser humano…

É aqui que eu desço

Essa superinteração criada pelas redes sociais acabou com o espaço para a reflexão solitária.

Grupos do Whatsapp, do Facebook, a miríade de contatos adicionados aos perfis pessoais como amigos, a necessidade de “curtir”, “compartilhar”, “comentar” o que os outros fazem ou falam suprimiu aqueles momentos em que as pessoas pensam na vida e nas coisas ao seu redor.

Por exemplo: num ônibus, não se vai mais calado, olhando o que acontece e elocubrando algum projeto ou alimentando algum sonho… não. Vai-se armado com um smartphone abelhudando o que se posta nos grupos do Whatsapp, no Facebook, Twitter, Instagram…

E isso pode ser espraiado para toda e qualquer oportunidade que, no passado, significava passar um momento sozinho.

Enquanto defecam nos vasos sanitários, muitos há que defecam simultaneamente nas redes sociais…

Ainda não se sabe que consequências boas ou ruins poderão advir deste novo padrão cultural de comportamento.

Mas que isso já é um fato social relevante e digno de consideração acadêmica mais séria, é.

O Autor


Israel Nunes é Professor Universitário, Procurador Federal, Doutorando em Ciências Jurídicas pela Universidade Nacional de La Plata (Argentina) e autor do livro "Servidores Públicos: aspectos doutrinários, legislativos e jurisprudenciais" (Editora Nelpa, 2009).
julho 2014
D S T Q Q S S
« mar   out »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  
WebTV Israel Nunes
Parceiros


fala pedagogo