EDITAL

Nos termos da legislação em vigor e do Estatuto Partidário, ficam convocados por esse edital, todos os filiados ao Partido Comunista do Brasil -PCdoB, no município de Ilhéus, Estado da Bahia, para a Conferência Municipal de Meio Ambiente do PCdoB que será realizada no dia 04 de maio de 2013, com início às 09:00 horas e encerramento às 12:00 horas, no Auditório do Sindicato dos Bancários de Ilhéus, situado na Rua Ana Nery, 140, Centro, nesta cidade de Ilhéus–Ba, com a seguinte ordem do dia:

1. Aprovação da Política Nacional de Meio Ambiente do PCdoB;

2. Aprovação de Diretrizes para a implementação da Política Nacional de Meio Ambiente do Partido;

3. Aprovação das diretrizes do PC do B para a 4ª. Conferência Nacional de Meio Ambiente, convocada pelo Governo Federal, com o tema – Resíduos Sólidos –BRASIL SEM LIXÃO;

4.Outras questões.

Ilhéus-Ba, 29 de abril de 2013.

Rodrigo Cardoso

Presidente

Festa do interior

Por Alcides Kruschewsky

O São João no Brasil é uma festa com a marca do interior, da zona rural. Mas é no nordeste do nosso país, onde a identidade regional e os motivos que compõem os cenários juninos se confundem, se retratam e terminam por realçar o perfil humano, o cotidiano e a cultura, num verdadeiro congraçamento popular.

As tradições dos festejos juninos possuem marcas intransferíveis: os caipiras, sertanejos, as quadrilhas, as comidas típicas, o casamento na roça, pau de sebo, quebra-pote e o ritmo musical inconfundível do xote, xaxado, um forró (para todos) com seus instrumentos característicos, animam “os arraiá” nas cidades, vilarejos e roças, em todo nordeste.

A conservação das tradições na sua forma original é uma responsabilidade dos agentes culturais, afim de que essas “digitais” não se apaguem. Algumas inovações que vêm sendo introduzidas no São João desfiguram suas características primordiais e, como conseqüência , alimentam um processo anti cultural . É a contra cultura impondo regras que, se não desestimuladas, se consagrarão, em detrimento da identidade de uma nação.

A partir desse conceito, o projeto “ SÃO JOÃO DE ILHÉUS – Forró Sem Fim”, privilegia a mantência das tradições juninas na sua essência, investindo na ambientação característica do universo do interior nordestino, com seus valores, costumes e perfis, mesclados com os motivos decorativos da época e seus rítimos, danças e brincadeiras. Este conjunto genuíno vem a ser o principal atrativo turístico, a despeito das chamadas “ grandes atrações “, que requerem grandes investimentos, resumindo os eventos a meros shows musicais de gosto duvidoso, em prejuízo da natureza cultural.

E que o São João volte a ser como conhecemos e que o poeta sintetizou tão bem, como a “FESTA DO INTERIOR” ( Moraes Moreira)

Allcides Kruschewsky Neto
Secretário Municipal de Turismo de Ilhéus

Convite

image

REFORMA DO POSTO DE SAÚDE DO BANCO DA VITÓRIA JÁ FOI INICIADA

O Vereador Fabio Magal (PSC) esteve no bairro do Banco da Vitória na última sexta-feira, 19, para conferir de perto o início da reforma do posto de saúde da comunidade.

No dia 25 de fevereiro, o Vereador apresentou no legislativo ilheense a indicação nº 082/2013, em que pediu providências urgentes ao Prefeito Jabes Ribeiro e à secretária de saúde Ledívia Espinheira, para que iniciassem a reforma da unidade de atendimento.

A atuação de Fabio Magal atendeu reivindicação dos líderes comunitários Arnaldo Abreu (tititi) e Álvaro Santos, que o procuraram para relatar a carência sofrida pela comunidade, que é obrigada a se deslocar para o centro de Ilhéus em busca de atendimento básico de saúde.

Dez homens trabalham na reforma. Segundo Magal, o serviço ficará pronto em até 90 dias. Posteriormente, o posto de saúde será reequipado, uma vez que a gestão passada deixou apenas sucatas dentro da unidade.

“Episteme” nas Ciências Naturais e “Doxa” nas Ciências Sociais

É um entendimento quase consensual dos historiadores o de que a primeira vez que a preocupação com a explicação racional das coisas se tornou generalizada foi na Grécia antiga.

Não é que antes não tenham existido homens e mulheres que não tenham abandonado a explicação mitológica da realidade em favor da razão, mas sim que esta postura se difundiu e passou a ser um padrão social somente naquele período histórico e naquela específica região.

Não é objetivo deste artigo discutir as razões pelas quais esse novo padrão de explicação tenha surgido precisamente entre os gregos e numa determinada época.

O fato é que o ser humano passou a voltar os olhos para a natureza buscando-lhe desvendar os seus segredos com base nesse instrumento – a Razão – e não mais fiado em explicações mitológicas.

E a primeira mirada racionalista coloca como objeto a natureza, a explicação dos fatos físicos que acontecem à volta do homem, bem como questiona as primeiras causas do surgimento do mundo e do universo. A física, as matemáticas e a metafísica são o resultado mais imediato disso. Zenão, Parmênides, Heráclito, Pitágoras e Demócrito são grandes expoentes desse período.

Posteriormente, há uma mudança de rumos. Os sofistas, tão injustamente criticados, põem no centro da preocupação gnoseológica o ser humano. Um deles afirma que o “homem é a medida de todas as coisas”, inaugurando uma espécie de relativismo radical antropocêntrico, se é que se pode falar assim.

Sócrates desempenhou papel semelhante ao dos sofistas nesse particular, pois teve em mente que o conhecimento mais importante é o do próprio sujeito cognoscente, de si mesmo. Daí o “conhece-te a ti mesmo”. Surge a ética, a politica, a poética e a retórica como ramos da filosofia que se voltam para o desenvolvimento do ser humano e de suas faculdades, até à excelência. Os seguidores de Sócrates, sobretudo Platão, seguido por Aristóteles, foram os responsáveis por dar seguimento às investigações iniciais.

Para evitar os excessos dos sofistas, a preocupação com o raciocínio que conduz a conclusões verdadeiras, ou verossímeis, foi a base do nascimento da lógica e da dialética, respectivamente. A lógica, permitindo conduzir o raciocínio de maneira a que as suas conclusões não gerem contradições. A dialética, permitindo conduzir o raciocínio a conclusões verossímeis, naquelas questões em que não é possível chegar a uma certeza apriorística, como no conhecimento do homem e da sociedade.

Desde então, mais de dois mil anos se passaram. Ainda hoje, e sobretudo hoje, não conseguimos ter um razoável conhecimento de que leis governam o comportamento do homem e da sociedade.

A física levou-nos a distâncias jamais imaginadas, como a descoberta das ondas e dos campos eletromagnéticos, que permitiram comunicações entre praticamente qualquer ser humano na terra. Foi possível despertar fontes de energia insuspeitáveis a menos de dois séculos, como a energia atômica decorrente da fusão e da fissão nuclear. A teoria da relatividade geral e da relatividade restrita nos colocou possibilidades ainda por serem exploradas.

Mas o conhecimento do ser humano e da sociedade ainda patina no campo das metáforas, da dubiedade, das incertezas e das opiniões. Que leis nos governam? Que leis governam os comportamentos? A natureza humana é de que tipo? É possível realmente conhecê-la? Há uma natureza humana?

A psicologia não se decide entre uma abardagem gestáltica ou (neo)behaviorista. A psicanálise entre Freud e Jung. A sociologia ora pende para Durkheim, Comte, Weber ou Marx. Idêntico se dá entre os antropólogos, economistas, cientistas políticos e outras ciências humanas.

A cada dia, a humanidade, as sociedades e os indivíduos infringem as supostas leis enunciadas pelos cientistas sociais, pondo abaixo as concepções sobre o ser humano eventualmente existentes.

Em verdade, mais de dois mil anos depois, há uma forte impressão de que, em matéria do “conhece-te a ti mesmo”, não chegamos a dar um passo além de Sócrate e, em muitos casos, até recuamos, mais nos assemelhando aos sofistas do que ao pai da maiêutica. Não saímos do campo da “doxa” ainda. Um dia sairemos?

PACIENTES DO SUS SERÃO BENEFICIADAS COM TRATAMENTOS DE PONTA

Salvador foi a cidade escolhida para receber o projeto de educação médica continuada Innovare, da empresa internacional Promedon, e o médico baiano Jorge Valente vai ministrar os cursos, que beneficiarão 24 pacientes do Sistema Único de Saúde

Vinte e quatro pacientes que aguardavam para fazer a cirurgia para tratamento de incontinência urinária e outras patologias da área da uroginecologia através do Sistema Único de Saúde (SUS) serão beneficiadas com o procedimento, realizado com uma técnica minimamente invasiva, que permitirá que no mesmo dia da cirurgia as pacientes sejam liberadas para retornar às suas casas.

Os procedimentos serão realizados com as mais modernas técnicas cirúrgicas e com produtos de ponta, com o Mini Sling Ophira, indicado para a incontinência urinária feminina de esforço, que permite um tratamento minimamente invasivo -pode ser implantado mediante uma incisão única e muito pequena, com anestesia local, em um tempo cirúrgico curto, com menor sangramento, menos dor, e com um período de recuperação reduzido, mantendo a eficácia dos outros slings existentes.

As cirurgias serão realizadas através do projeto de educação médica continuada Innovare, desenvolvido pela Promedon, companhia internacional líder na pesquisa, no desenvolvimento, na produção e na distribuição de tecnologia médica inovadora, com presença em mais de 40 países do mundo. A empresa escolheu Salvador para sediar o projeto na região Nordeste.

“Salvador foi escolhida por conta do desenvolvimento da cidade, do segmento médico como um todo, por ser uma cidade que utiliza soluções inovadoras nos procedimentos, em razão dos profissionais atualizados e também por conta da geografia, pois na capital baiana podemos treinar médicos de todo o Nordeste”, explica Claudio Santos, diretor da Promedon.

Também foi um médico baiano, o uroginecologista Jorge Valente, o escolhido para ministrar os cursos, que serão realizados em quatro datas. O primeiro ocorre neste mês de abril, no dia 26, no Ceparh, e seis pacientes receberão a cirurgia. Três médicos do Estado participam deste primeiro evento, que ocorre das 8h às 13h.

Salvador também receberá o Innovare nos meses de julho, outubro e dezembro, e serão qualificados ao todo 12 médicos.

A PATOLOGIA – A incontinência urinária é a perda involuntária de urina da bexiga, e pode ser dividida em três tipos: incontinência de esforço, de urgência e mista. Ela pode surgir em qualquer idade, porém afeta cerca de 30% das mulheres após a menopausa. A obesidade, o tabagismo, múltiplos partos e cirurgias pélvicas prévias são uns dos principais fatores de risco da doença. Além disso, a doença também está associada a fatores genéticos.

O Mini-sling OPHIRA – Ophira é um mini-sling destinado ao tratamento da incontinência urinária feminina. Mediante uma incisão única e precisa, o Ophira oferece um procedimento eficiente e resultados clínicos consistentes, com evidências clínicas obtidas em distintos centros de estudos do mundo.

É um método seguro e e?ciente, e seu maior diferencial, quando comparado com outros procedimentos de slings sub-uretrais, é a possibilidade de realizar o procedimento com anestesia local, com menores complicações operatórias e dores pós cirúrgicas.

Contatos:

Dr Jorge Valente – (71) 8898-8759

Litiane Klein – assessora de imprensa – (48) 9697-5374

litianeklein@hotmail.com

Seminário Abril Indígena na UESC

image

Abril Indígena-Seminário I

Tema: A aplicabilidade da lei 11.645/08
29 e 30 de Abril de 2013 – Universidade Estadual de Santa Cruz  – Escola Curumim

O Brasil é vice-campeão mundial em números de leis. A sua aplicação e cumprimento, no entanto, é questionável. De que adiantam mais e mais leis, se a cultura do respectivo cumprimento continuar a mesma? Em 2008, foi promulgada a lei 11.645, visando complementar a lei 10.639/03 – que trata da obrigatoriedade do ensino da cultura afro nas escolas, tornando obrigatório também, nos conteúdos programáticos escolares, o ensino da cultura e história dos diferentes povos indígenas brasileiros.
Aproveitando o mês que as escolas utilizam para festejar o 19 de abril como o dia do índio, será proposto à comunidade educacional de Itabuna e região um Seminário no qual as instituições competentes e seus representantes diretos possam, juntos, realizar ações formativas ao novo currículo e começar a produzir e divulgar os materiais necessários aos docentes e discentes referente à aplicação da lei. Esse momento será realizado nos dia 29 e 30 de abril, na Universidade Estadual de Santa Cruz, através do I Seminário Abril Indígena.
O Abril Indígena é um encontro entre professores indígenas, estudantes e professores das redes pública e privada para refletir, debater e experimentar a funcionalidade da lei 11.645/08, partindo das experiências vividas pelas comunidades indígenas. O evento socializará os trabalhos desenvolvidos nas escolas e oferecerá uma oportunidade para ampliar as metodologias de ensino e aprendizagem da cultura indígena.
A escolha do mês de abril já reflete uma delicada questão, pois o que há mesmo que comemorar e quem realmente comemora a data?  O Abril Indígena – Seminário I pretende afirmar a necessidade de se entender que cultura é essa e como a sociedade comemora, de forma folclórica, uma cultura que integra a identidade étnica nacional. Ao reunir os diversos setores da sociedade para discutir essa temática, a Escola Curumim comprova sua responsabilidade sócio-educacional e seu papel de incentivadora de práticas mais abrangentes no que se refere à valorização da cultura indígena. Nesse sentido, é prioridade debater a lei e seu referencial nas áreas de Educação Artística, Literatura e História, especialmente no tocante a pouca difusão de materiais específicos acerca da temática.

Programação
Segunda-feira (29 de Abril de 2013) – Local: Universidade Estadual de Santa Cruz
18h – Credenciamento
19h – Mesa de Abertura: Secretários de Educação de Itabuna e de Ilhéus; presidente da UNCME (União dos Conselhos Municipais de Educação); reitora da Universidade Estadual de Santa Cruz; direção da Escola Curumim; representante da ANAÍ (Associação Nacional de Ação Indigenista)
19h30 – Conferência de Abertura: Por que Abril Indígena? (Prof.ª Dr.ª Maria Rosário de Carvalho – UFBA)
20h30 – Vivência: Toré (Todas as etnias presentes)
21h – Encerramento das atividades do dia

Terça-feira (30 de Abril de 2013) – Local: Universidade Estadual de Santa Cruz
8h – Mesa-Redonda: E essa tal de lei 11.645?
Mediação: Hugo Prudente (Antropólogo/UFBA)
Debatedores: Professor indígena – Agnaldo Pataxó
                        Prof. Ms. Carlos José
                        Representante da Secretaria de Educação – Profª. Ms. Rosilene Tuxá
                        Nádia Batista  – Índia
10h – Intervalo
10h30 Relatos de Experiência e Apresentações de Trabalho
          – Escola Curumim (Prof. Esp. Elbert Almeida)
          – Pesquisadores em geral
12h – Intervalo para almoço

Terça-feira (30 de Abril de 2013) – Local: Escola Curumim
14h Oficinas
Oficineiros: Professores das Comunidades Indígenas (Barra Velha, Serra Grande, Ilhéus, Pau-Brasil e Porto Seguro)
Grupo I (Segmento Educadores) –  Metodologia do Ensino da cultura indígena
Grupo II – (Segmento Educandos) – Vivência de Aula Indígena
16h – Degustação – Sabores indígenas
16h30 – Encerramento

Informações: 3211-2525/ 8836-2962- Maria Batista
Carga Horária: 12 horas
Inscrição: 30,00 professores / 15,00 alunos

CONVITE

Part_2

Dívida da Saúde em Ilhéus aumenta com mais R$ 6,2 milhões da Assistência Farmacêutica

A Coordenação de Avaliação e Monitoramento da Assistência Farmacêutica (CAMAF), da Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab), notificou a secretaria de Saúde (Sesau) de Ilhéus em relação à pendência financeira no valor de R$ 6,2 milhões, referente à contrapartida do município no programa de financiamento da assistência farmacêutica, que deixou de ser executada na administração passada. A notificação corresponde à falta de aquisição de medicamentos em geral e de insumos para o controle do diabetes.

Ao receber a informação, o prefeito Jabes Ribeiro disse que esse fato aumenta a complexidade da dívida municipal, herdada pelo atual governo e demonstra, mais uma vez, a irresponsabilidade da administração anterior no trato das questões do setor de saúde. “Nesses primeiros meses de governo, por conta das circunstâncias, temos nos dedicado intensamente à busca do equilíbrio das contas públicas. Os problemas são graves e a cada dia temos surpresas indesejáveis que complicam ainda mais a situação financeira do Município”, acrescenta.

Por outro lado, Jabes informa que, na atual administração, a Secretaria de Saúde está realizando a compra de medicamentos, através de processo licitatório, como forma de cumprir o papel do Município no Programa de Assistência Farmacêutica e garantir a distribuição de medicamentos à população.

Além da dívida acumulada na assistência farmacêutica, o prefeito lembra que em janeiro, no primeiro mês de governo, a equipe da secretaria de Saúde encontrou cerca de três toneladas de medicamentos com data de validade vencida na sede do Setor de Farmácia e em postos da cidade e do interior. “A situação é absurda, e o relatório da auditoria feita na Secretaria revela que a desordem administrativa imperava naquela secretaria”, enfatiza.

Secretaria de Comunicação Social (Secom) Ilhéus –18.04.2013

Estatuto da Juventude

Por Héllade Guimarães

Economista

Coord. Financeira CESOL – Lit. Sul

Presidente da UJS

Foi aprovado ontem o Estatuto da Juventude no Senado. Devido a algumas modificações o projeto voltará a Câmara dos Deputados. Portanto a luta avançou, mas não encerrou…

Este grande passo para a consolidação da Política Pública de Juventude – PPJ – em nosso país com certeza servirá para as autoridades públicas perceberem o quão é necessária esta moderna política que transversa as políticas sociais dando outra oxigenação às gestões públicas, a tanto tempo criticadas por não conseguirem desempenhar ações emancipadoras dos jovens enquanto cidadãos de direito.

Sabemos que é hora de comemoração, porém não se pode perder de vista o grande desafio da interiorização desta política, vivenciamos um marco histórico, mas ao analisar as gestões municipais, estas, estão longe de acompanhar todo este debate nacional. Não conseguimos visualizar o interesse dos municípios em se fazer um trabalho sério neste quesito, o que acontece são nomeações de pessoas por alguma troca de favor ou promessa de campanhas e o verdadeiro compromisso com esta pauta e a busca da qualificação para tanto é esquecido ou lembrado apenas nos discursos eleitorais.

Precisamos levar este debate para nossas cidades, porque corremos o risco de ver as mudanças como algo que acontece somente em um mundo distante e que talvez não tenhamos o direito do usufruto das mesmas.

Aqui em nosso município de Itabuna esperamos uma sinalização da atual gestão de que tipo de política pública para juventude será implementada ou pretende-se implementar. É preciso promover este debate, pois se faz necessário uma mudança conceitual do significado da PPJ principalmente na cabeça daqueles, que a nível local, ainda confundem-na com assistencialismo e medidas de curto prazo.

Defendamos a aprovação do estatuto da Juventude, mas também a Interiorização da política pública de juventude.

Sobre a Criminologia e a redução da maioridade penal

Desde o Marquês de Beccaria que se assentou um princípio basilar de criminologia, sempre esquecido pelos Parlamentos, especialmente o brasileiro, que age com base no casuísmo e no calor da opinião pública.

A legislação assim elaborada, sem ter por critério o mínimo de base científica cria aberrações danosas à sociedade. É.praticamente como se legislassem para considerar crime a queda de um corpo, porque não levam em conta a lei da gravidade.

Saibam que as ciências humanas também têm o mesmo caráter sistemático e se submetem a regras de validade de seus postulados semelhantes às ciências naturais.

O postulado da Criminologia a que me referi é o seguinte: “não é a gravidade da pena aplicada que faz a criminalidade reduzir, mas a certeza de sua aplicação”. Então, medidas de agravamento legal de penas ou de criminalização de contingentes cada vez maiores da população, como a redução da maioridade penal, não reduzirão a criminalidade.

Agir ao sabor da opinião pública, nesse quesito, é, no mínimo, uma temeridade. Antes aplicar efetivamente a lei penal, apurando todos os delitos do que aumentar, em tese, as penas aplicadas. Assim como é melhor dar efetividade às medidas de segurança e sócio-educativas previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente.

Mas muitos parlamentares irresponsáveis estão ávidos por popularidade e não hesitam em inflamar a opinião pública, na expectativa de obtenção de votos.

Já dizia um filósofo: “não há nada pior do que um imbecil motivado!”.

Passarinho Verde

O vereador ilheense Fábio Magal voltou de Salvador como quem viu passarinho verde.

Depois de audiência com mangangões do DETRAN, que.lhe asseguraram a instalação da Escola Pública de Trânsito, o vereador ainda se encontrou com duas pessoas importantes: o vice-presidente da Assembleia Legislativa e o Presidente Estadual do PSC.

Ao que tudo indica, o vereador mais votado de Ilhéus tratou com o Presidente de sua legenda de projetos para 2014. Perguntado sobre quais, Magal sorri largamente, mas não revela.

Já há Parlamentares de todas as esferas de Governo (Federal, Estadual e Municipal) de orelha em pé.

Fábio continua incansável no trabalho de formiguinha. Toma o ônibus todos os dias do Hernane Sá para o centro da cidade para fazer o que sempre fez e, a quem pergunta sobre o futuro, responde, com humildade, que só quer servir ao povo…

Convite: Seminário Representação Política e Enfrentamento ao Racismo

A Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República – SEPPIR está realizando, em todo o Brasil, o ciclo de seminários temáticos Democracia e Desenvolvimento: por um Brasil sem Racismo.

Na Bahia, em parceria com a Secretaria de Promoção da Igualdade Racial – Sepromi, a SEPPIR promoverá o seminário temático Representação Política e Enfrentamento ao Racismo, a realizar-se no dia 19 de abril de 2013, das 09h às 18h no Auditório Made da Faculdade de Medicina da Bahia – Praça XV de Novembro – S/N – Largo do Terreiro de Jesus, em Salvador.

Um pouco (só um pouco) de auto-ajuda nos concursos não faz mal a ninguém. Ou: o óbvio ululante do concursando

Já fiz muitos concursos públicos antes de me tornar Procurador Federal. Dezenas. Técnico Judiciário da Justiça Federal, técnico judiciário da Justiça do Trabalho, técnico bancário da Caixa Econômica Federal, Operador de Triagem e Transbordo dos Correios, Técnico do Ministério Público da União, Policial Rodoviário Federal, Delegado Federal, Defensor Público da União, Advogado da União, Procurador Federal (só passei no segundo), Delegado de Polícia do Estado de Minas Gerais, Defensor Público do Estado de Sergipe, Procurador do Estado de Sergipe, Procurador do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco, Procurador do Tribunal de Contas do Estado do Piauí, Defensor Público do Estado da Bahia… Na maioria, fui reprovado.

Sim, perdi mais do que passei. E o que importou? Importou sobretudo o estado de espírito. Cada um deles foi visto como uma batalha. Nunca colecionei derrotas, colecionei batalhas. Não é necessário vencer todas para ganhar a guerra. Nem sequer vencer a maioria, mas vencer a mais importante. E esta venci.

A diferença entre o derrotado e o vencedor é esta: o derrotado se vê como derrotado; o vencedor se vê como vencedor. Um grande amigo dizia que “política se faz com os olhos no futuro”. Parafraseando ele, concurso se faz com os olhos no futuro. O concursando será vencedor se não desistir. Não há barreira que resista à persistência.

Mas há que ter cuidado. Sucesso não se confunde com êxito. Êxito é uma vitória passageira. Ser aprovado em um concurso, simplesmente, não quer dizer ter sucesso. Sucesso é ser aprovado no concurso para o cargo que se almeja como realização de vida profissional. Ou sua vitória será apenas de uma batalha, não da guerra, visto que consumirá seu breve êxito em frustrações e infelicidade sem fim, em uma derrota. Por isso insisti, mesmo após tomar posse no primeiro cargo público efetivo. Porque o que queria era outra coisa, que veio com a persistência e com a não acomodação na primeira coisa que apareceu. Por isso, o concursando deve persistir até alcançar o seu sonho.

Uma das coisas mais difíceis na vida do concursando é a obtenção da disciplina indispensável ao estudo. E isso é uma dificuldade que nenhum professor de cursinho contorna com facilidade, pois depende mais do estudante do que do mestre.

Mas há algumas dicas que podem facilitar a obtenção da disciplina. Seguem 3 dicas logo abaixo.

1) Elimine os agentes dispersores da atenção e concentração.

Hoje, a maior barreira, por incrível que pareça, não é o namorado ou namorada, embora existam uns que estão mais para “encostos” do que para companheiros. A maior barreira vem das novas tecnologias de entretenimento. Corte o facebook e o twitter. A curiosidade de ver o que os outros estão postando ou fazendo nas redes sociais, quantos “curtiram” ou “compartilharam” as suas postagens faz o concursando consumir um tempo precioso do seu dia. Se não consegue ficar sem, defina um horário de acesso e pronto. Quem tem smartphones com acesso às redes sociais deve ter cuidado redobrado. A tentação de olhar o aparelhinho toda hora é irresistível. E são minutos preciosos do dia. Vai de ônibus para o cursinho ou trabalho? Coloca o chip naquele aparelhinho velho que está na gaveta, mas que só faz e recebe chamadas, põe o livro debaixo do braço e vai. Em vez de ficar aguardando olhando no face, vai dando uma lida no conteúdo. São cerca de trinta minutos valiosos por dia. Idem para enfrentar filas de bancos, cartórios, consultórios médicos, sala de espera de audiências e tudo o mais que envolva esperar ociosamente.

2) Crie uma roruna de vida.

Pessoas sem uma rotina certa estudam menos do que as quem têm uma rotina diária bem predefinida. As refeições devem ser realizadas não só em horários predeterminados, mas em locais predeterminados. Isso obrigará você a racionalizar o seu tempo, para a escolha de um restaurante mais próximo, mesmo que você faça as refeições fora de casa. Defina o horário e local de atendimento às pessoas, evite atender a qualquer um na rua, por exemplo, pois isso faz com que o seu dia se desorganize.

3) Mantenha-se próximo de pessoas obstinadas e longe dos desinteressados da própria carreira.

As pessoas de quem você se rodeia ou com quem você se relaciona são importantes. Pessoas disciplinadas e com certa ambição (desde que éticas) acabam fazendo com que você incorpore parte dos mesmos valores, de.modo que as dificuldades na obtenção da disciplina do estudo parecerão menores. Além disso, nos dias em que você não esruda, sentirá um pouco de incômodo por isso, o que, a contrario sensu, gerará uma sensação de dever cumprido o dia em que estudar, tornando esse hábito cada vez mais prazeroso. Pessoas desinteressadas e dispersas fazem com você incorpore valores semelhantes, tornando a disciplina indispensável para o seu sucesso um peso maior do que o que realmente é.

Pequena crônica. Afinal, o blog é pessoal, e escrevo o que me der na telha.

“Avé! Avé! Avé, Maria!”, a cantilena ia seguindo pelas ruas até a praça central da cidade. O Prefeito seguia à frente do cortejo, constrito e engomado, logo atrás do Padre que levava uma espécie de castiçal, que o cronista não sabe declinar o nome por ser um infiel. Ao lado do alcaide, um militar com farda de gala, o dono do “Sacolão” e três senhoras, cada uma delas carregando um rosário e bem compostas em vestidos domingueiros.

Cada um dos homens ia submerso em suas procupações mundanas, enquanto a cantilena subia aos céus para a glória do Senhor.

O padre pensava que bem poderia o Bispo mandar cancelar a missa da noite, ou bem podia levar o Senhor uma daquelas seis ovelhas que seguiam logo atrás, que isso traria o mesmo resultado do cancelamento da missa, para aplainar a preguiça de preparar homilia e sermão. Além, é óbvio, de ser uma oportunidade de degustar uns biscoitinhos, seja na casa de um dos seis que seguiam atrás, se o cancelamento viesse por força de decisão do Bispo, seja no velório de qualquer deles, se o cancelamento viesse por força de decisão divina, pois tanto faz comer de festejo ou de luto, desde que seja da vontade de Deus ou de um seu representante direto. Com essas teologias ia se entretendo, enquanto levava o castiçal pesado.

O Prefeito ia pensando que o quantitativo de gente presente à procissão de Nossa Senhora do Desterro estava bom, e que ele se certificou de que todos o viram à frente do séquito, tendo demonstrado, durante todo o percurso, a um tempo, fé e simpatia, o que lhe asseguraria a manutenção dos votos da parcela católica da população. Mas, pensava consigo, na semana seguinte compareceria ao culto de aniversário da Primeira Igreja Batista, pois o pastor Francisco gostava de sentir o prestígio de que gozava o seu templo nos dias comemorativos.

O dono do “Sacolão”, que era como o povo chamava o único supermercado da cidade, fazia, por alto, contas. Mas não qualquer conta. Eram contas para verificar se valia a pena abrir a nova filial no Distrito. O Distrito cresceu, já tem farmácia, padaria, mercearia, posto telefônico e “lan house”. O dono da farmácia tinha mesmo falado que durante dois meses chegou a vender mais medicamentos de uso contínuo lá do que na sede. Claro, seria um mercado menor, com metade dos funcionários, mas valia a pena o risco?

Em que pensava o Capitão? Em quando o Governador iria assinar as promoções. Assim que isso ocorresse, ele pediria para integrar a reserva remunerada, pois quando se vai para a reserva, embora o posto continue a ser o mesmo, o soldo passa a ser o do posto imediatamente acima. Assim, ele, Capitão, iria virar Coronel e receberia como Major. Daria para pagar a faculdade de Odontologia que o filho tanto queria na Capital do Estado e, de quebra, livrar-se da vergonha que sentia de manter aquele pederastazinho na cidade, efeminado como só. E, de repente, olhou para a esposa ao lado, pois lembrou-se que a culpa era dela e da família dela por isso, uma família de fracos, que só sabe fazer política e nunca teve outra ocupação. Está no sangue, pensou. Olhou para os cunhados, o Prefeito e o Padre, e olhou para a esposa do dono do “Sacolão”, um pouco arrependido por não ter dado curso àquele namorico da juventude que teve com ela. Mas pudera! Se não tivesse que ir fazer o curso de Oficial, nunca sonharia em receber como Major, como agora. Olhou novamente para o Padre, pensou que Deus escreve certo por linhas tortas, lembrou-se da procissão e da fé e seguiu com o coro: “Avé! Avé! Avé, Maria!”

Se você pudesse criar um país, qual país seria?

Os Uros são uma das famílias que moram nas ilhas flutuantes (“islas flotantes”), no Lago Titicaca, o lago navegável mais alto do mundo, que faz divisa entre o Peru e Bolívia.

Os Uros fazem as suas ilhas flutuantes de “totora” (junco), empilhados e unidos uns aos outros, amarrados às margens ou ancorados ao fundo por meio de pedras.

Lá, os Uros cultivam alimentos, criam animais (galinha, porco e outros), constroem auas casas, escolas, igrejas e têm até uma “moeda” própria.

Agora imagine criar uma ilha flutuante em pleno oceano, em águas internacionais, criando um próprio país. Com um governo igualitário, formado pela união de médicos, engenheiros, artesãos, enfermeiros, professores e todo tipo de profissional que esteja à disposição.

O seu país assim criado teria moeda? Seria um paraíso fiscal? Igrejas seriam tributadas? O aborto seria permitido? Que drogas seriam liberadas ou proibidas? O jogo (cassino) seria legalizado? E que tal convidar os hackers do anonymous para morar lá? Dar asilo a Julian Asseage, da Wikileaks? Ou permitir a hospedagem do piratebay?

Claro que é um exercício de pura imaginaçeo, mas serve para uma reflexão: você vive no país que gostaria? As regras sob as quais vivemos são as que queremos? As pessoas consideradas criminosas são consideradas por nós criminosas?

Quem sabe, tal como alguns grandes empresários resolvem bancar projetos pessoais, como viagem turística bilionária ao espaço ou congelamento de corpos após a morte, alguém não queira construir seu próprio Estado independente? E que tal se isso fosse um projeto coletivo, tal como os crowded founding?

O que o usuário do facebook escreve pode ser usado pelas empresas na hora de contratar.

É preciso ter cuidado com o que se fala e com o que se escreve. Menos pelo receio de causar danos do que pela certeza de ser mal interpretado. Esse é o custo de quem resolve se manifestar.

Nas redes sociais e em blogs pessoais, aquilo que se diz é importante. Define a sua personalidade, as suas preferências, os seus preconceitos. No futuro, poderá lhe afetar.

A tendência moderna é a de que as empresas se utilizem de outros critérios além da mera entrevista e análise de currículo do candidato na hora de contratar. Tem sido comum, por exemplo, os responsáveis pelos recursos humanos olharem os perfis dos candidatos nas redes sociais, como facebook e twitter, visualizando suas publicações, a forma como escrevem, o que escrevem, os contatos adicionados, as preferências, a maneira de se comunicarem e a adequação de sua linguagem.

Para empregos que exijam nenhum contato com o público e, cumulativamente, também sejam de baixa escolaridade, tais como aqueles típicos de trabalho braçal, o que o candidato tem feito no facebook pouco importa. Mas para funções de natureza administrativa ou que exijam contato com o público, tais como clientes, fornecedores ou mesmo colegas de trabalho de maior nível, aquilo que é postado nas redes sociais é de relevância essencial na hora de decidir contratar.

As empresas entendem que o empregado é a cara da empresa e, de certo modo, o público também. Aquilo que os empregados fazem ou falam na rede, reflete diretamente na imagem da empresa.

E um último detalhe: mesmo no serviço público, as redes sociais podem ser utilizadas para eliminar um candidato. Para muitos cargos, exige-se a chamada investigação social, ou investigação da vida pregressa e não há qualquer proibição de se utilizar o perfil público do usuário da internet na colheita desses elementos tão importantes.

Mais cuidado, portanto, com o que se escreve no facebook e no twitter.

Filas nos cartórios de Ilhéus

image

O advogado João Barros flagrou, hoje pela manhã, a fila que os cidadãos fazem para serem atendidos pelos cartórios extrajudiciais não privatizados, em Ilhéus.

Segundo o advogado, muitos chegam para.aguardar antes das cinco da manhã.

Os cartórios extrajudiciais padecem com a falta de.servidores e, muitas vezes, com a própria ausência de material, como selos para reconhecimentos de firmas e autenticações.

Centro Público de Economia Solidária chega ao Litoral Sul da Bahia

Um espaço de apoio e prestação de serviços voltados às organizações solidárias será inaugurado no próximo dia 19, em Itabuna. O Centro Público de Economia Solidária (CESOL) vai abranger  26 municípios localizados no território de identidade Litoral Sul, tornando-se mais uma iniciativa de incentivo a formação, incubação, crédito e apoio a empreendimentos.

Em parceria com a Secretaria de Trabalho, Emprego, Renda e Esporte da Bahia(Setre), o CESOL estará aberto ao público com equipe capacitada. Os agentes vão orientar e assessorar os associados durante todo o processo de criação, legalização e manutenção das atividades em cooperativas e associações.

Considerado um espaço multifuncional de caráter comunitário, o centro destina-se a articular oportunidades de geração, fortalecimento e promoção do trabalho coletivo, com o objetivo principal de oferecer condições especiais para o desenvolvimento territorial e grande participação da sociedade civil.

 

O CESOL Litoral Sul fica localizado na Rua Libêncio Machado, 98, Centro, Itabuna, e é uma iniciativa do vereador Aldenes Meira (PC do B), junto à Fundação Josué de Castro.

Ilhéus terá Escola Pública de Trânsito

image

image

O vereador Fábio Magal retornou de Salvador animado e com boas notícias para os ilheenses e cidadãos das cidades circunvizinhas.

Segundo o vereador, que esteve em visita ao DETRAN cobrando essa semana, o Município de Ilhéus terá uma Escola Pública de Trânsito.

A luta pela Escola Pública de Trânsito é uma das promessas do vereador mais votado do Município e beneficiará centenas de pessoas que precisam de Carteira de Habilitação e não têm recursos para pagar uma auto-escola particular.

Edital de Convocação

EDITAL DE CONVOCAÇÃO

O Presidente do Sindicato dos Bancários de Itabuna e Região, no uso das atribuições que lhe confere o Estatuto, convoca todos os associados para participarem da Assembléia Geral Ordinária, a ser realizada no dia 25.04.2013(quinta-feira), às 17:30 (dezessete horas e trinta minutos) em primeira convocação e meia hora após em segunda convocação, no Auditório da Sede do Sindicato dos Bancários de Itabuna e Região, situado na Av. Duque de Caxias, 111, Centro, nesta cidade, a fim de deliberarem as seguintes matérias da Ordem do dia:

1. Leitura, apreciação e votação das peças que compõem o BALANÇO FINANCEIRO dos meses janeiro a dezembro do exercício de 2012, caracterizando a prestação de contas desta Entidade.

2. Leitura, apreciação e votação do Orçamento Anual referente ao exercício de 2013.

A partir de hoje os referidos documentos se encontram à disposição dos associados para qualquer averiguação.

Itabuna (BA), 8 de abril de 2013.

JORGE BARBOSA DE JESUS

Presidente

Acesse Linguadefogo.com – O blog

Movimento Contra o Pedágio volta a BR 101

image

Acontece nesta quinta-feira, a partir das 9 horas, manifestação às margens da BR 101 próximo ao trevo da Avenida Presidente Kennedy, quando os militantes do movimento voltam a divulgar a luta contra a cobrança de pedágio na BR 101 através de boletim e adesivos para carros. Segundo Jorge Barbosa, presidente do Sindicato dos Bancários de Itabuna e Região, a luta contra a privatização de rodovias é cada vez mais simpática e cidadãos de Itabuna, Ilhéus e outras cidades estão aderindo espontaneamente ao movimento, tanto utilizando a logomarca em seus veículos quanto compartilhando nas redes sociais.

Transeunte e Mostra Mondrongo são as atrações desta quarta-feira

O projeto Transeunte e a Mostra Mondrongo Filmes são as atrações culturais desta quarta-feira (10). Às 17 horas, o DJ Jef Rodriguez leva suas pesquisas musicais à Praça Castro Alves. E, às 19 horas, na Tenda do Teatro Popular de Ilhéus, serão exibidos vídeos realizados ou apoiados pelo Núcleo de Produção Audiovisual do TPI. A entrada é franca.

Além das músicas selecionadas por Jef Rodriguez, o projeto Transeunte abre espaço também para a literatura. Nas últimas edições, escritores e demais artistas participaram da discotecagem declamando poesias. Desta vez, serão lidos textos do autor de contos e crônicas Rodrigo Melo, que recentemente lançou O sangue que corre nas veias pela Mondrongo Livros, editora do Teatro Popular de Ilhéus.

E a Mostra Mondrongo Filmes traz curtas-metragens documentais e ficcionais que foram produzidos pela equipe do Núcleo de Produção Audiovisual do Teatro Popular de Ilhéus ou que receberam suporte do grupo. Entre os vídeos que serão exibidos está o documentário sobre o processo de produção do musical Lendas da Lagoa Encantada, da Cia. Boi da Cara Preta, espetáculo que marcou o início da programação na Tenda.

Para o diretor do TPI, Romualdo Lisboa, a mudança do grupo para a Avenida Soares Lopes serviu para ampliar as ações que já vêm sendo desenvolvidas há muito tempo. “Além de ocuparmos a Tenda com a nossa programação de espetáculos e cursos, queremos dinamizar e dar mais vida a esse lugar que é um dos cartões-postais da nossa cidade”, complementou.

Vagas do SINE Ilhéus para 10/04/2013

Ajudante de cozinha
Formação: Ensino Fundamental Incompleto
06 meses de experiência
01 vaga

Auxiliar de mecânico de autos
Formação: Ensino Médio Incompleto
03 meses de experiência
01 vaga

Cozinheiro
Formação: Ensino Fundamental Completo
06 meses de experiência
05 vagas

Empreiteiro rural
Formação: Ensino Fundamental Completo
06 meses de experiência
01 vaga

Inspetor de Qualidade
Formação: Ensino Superior Incompleto em Administração ou afins
01 vaga

Manicure
Formação: Ensino Fundamental Completo
03 meses de experiência
01 vaga

Mecânico de autos
Formação: Ensino Médio Incompleto
03 meses de experiência
01 vaga

Operador de caixa
Formação: Ensino Médio Completo
03 meses de experiência
01 vaga

Pizzaiolo
Formação: Ensino Fundamental Completo
06 meses de experiência
01 vaga

Recepcionista e consultório médico e/ou odontológico
Formação: Ensino Médio Completo
01 vaga

Supervisor de manutenção eletromecânica
Formação: Ensino Médio Completo
06 meses de experiência
01 vaga

Técnico Ambiental
Formação: Ensino Médio Completo
05 meses de experiência
01 vaga

Tecnólogo em segurança do trabalho
Formação: Ensino Médio Completo
01 vaga

Trabalhador Rural
Formação: Ensino Fundamental Incompleto
03 meses de experiência
01 vaga

Os candidatos interessados devem se dirigir a unidade do SineBahia no SAC sala 13, situada à Rua Eustáquio Bastos, 308 Centro Ilhéus.
Imprescindível portar CTPS, RG, CPF

Érico Fontes
Coordenador do SineBahia
Fone (73) 3634-9294 / 9288 / 8101-5933 / 9908-9944

Pages: Prev 1 2 3 ... 7 8 9 10 11 12 13 ... 41 42 43 Next
O Autor


Israel Nunes é Professor Universitário, Procurador Federal, Doutorando em Ciências Jurídicas pela Universidade Nacional de La Plata (Argentina) e autor do livro "Servidores Públicos: aspectos doutrinários, legislativos e jurisprudenciais" (Editora Nelpa, 2009).
setembro 2019
D S T Q Q S S
« jul    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  
WebTV Israel Nunes
Parceiros


fala pedagogo