Prefeito de Ilhéus autoriza pagamento de agosto para servidores

Da SECOM/Ilhéus

Em respeito ao dinheiro público, às leis vigentes e ao povo ilheense, o prefeito Jabes Ribeiro também determinou às secretarias acompanhar a frequência dos trabalhadores neste mês de setembro.

Mesmo diante da omissão dos sindicatos no que se refere ao atendimento da decisão judicial que determina a presença de 50% dos servidores para garantir os serviços essenciais de saúde e educação e de 30% nos demais setores, durante o movimento grevista, o Prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro, anunciou nesta quarta-feira, dia 4, autorização para o pagamento dos salários referentes ao mês de agosto, sem prejuízo de reposição da jornada através de eventual regime de compensação. “A nossa decisão foi pautada pelo respeito à família dos servidores e no sentido de evitar mais prejuízos ao comércio de Ilhéus”, afirmou ele durante entrevista no programa Fatos em Detalhes, apresentado pelo radialista Maltez de Athayde, da rádio Cultura AM, nesta quinta-feira, dia 5.

Ainda durante a entrevista, o prefeito Jabes Ribeiro comentou que a decisão também levou em conta o fato de que ele não havia anunciado o corte de ponto no início do mês de agosto. Mas, por outro lado, determinou a todas as secretarias municipais que acompanhem a frequência dos servidores neste mês de setembro. “Vamos descontar os dias não trabalhados na folha de pagamento em respeito ao dinheiro público, às leis vigentes e ao povo ilheense”, frisou.

A greve dos servidores já duram cerca de 45 dias, com sérios prejuízos para a população do município. O prefeito ressaltou que continua aberto ao diálogo com os sindicatos representativos da categoria e que continua apelando aos servidores que garantam os serviços públicos essenciais enquanto se conclui o entendimento quanto à reivindicação dos sindicatos e a necessidade de adequação das contas da Prefeitura à Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

Determinação judicial – Em meados de agosto, a desembargadora Silvia Zariff, relatora da ação proposta pela Procuradoria Geral do Município de Ilhéus junto ao Tribunal de Justiça da Bahia, concedeu liminar determinando que os sindicatos das diversas categorias dos servidores da Prefeitura, em greve desde o dia 17 de julho, mantenham 50% do efetivo trabalhando nas áreas da Educação e da Saúde e pelo menos 30% nas demais áreas da administração municipal.

No entanto, até esta quinta-feira, dia 5, a determinação judicial não foi atendida pelos lideres do movimento grevista, o que tem causado prejuízos incalculáveis a toda população, inclusive com a redução de receita do Município de Ilhéus. Antes mesmo dos sindicatos deflagrarem greve, a prefeitura, através da Comissão Permanente de Negociação, vem dialogando com os líderes das categorias, no sentido de atender ao pleito e, ao mesmo tempo, manter o equilíbrio fiscal com relação ao limite orçamentário de despesa com pessoal conforme a LRF.

Secretaria de Comunicação Social (Secom)

Ilhéus –05.09.2013

Presidente do TCM confirma preocupações do prefeito de Ilhéus

image

Foto: google

Da SECOM/ILHÉUS

“Está havendo movimento grevista para ele (o prefeito Jabes Ribeiro) fazer isso para fazer aquilo. Se ele fizer, ele vai enfrentar a lei e ser punido”, afirmou Paulo Maracajá.

Em entrevista ao jornal Tribuna da Bahia, o presidente do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), Paulo Maracajá, confirmou as preocupações do prefeito Jabes Ribeiro, reveladas diversas vezes em contatos com sindicalistas e com a sociedade civil organizada, quanto à necessidade do ajuste das contas do município de Ilhéus de forma simultânea à possibilidade de concessão de qualquer revisão salarial dos servidores. Na entrevista, o presidente do TCM reconhece que a rigidez da legislação cria sérios problemas para os gestores municipais e chega a defender que o Congresso Nacional introduza alterações nos critérios da Lei de Responsabilidade Fiscal, mas observa que ao tribunal cabe fazer com que as leis sejam obedecidas.

Referindo-se ao problema, ele citou a situação do município de Ilhéus como exemplo, deixando claro que existe a possibilidade real de punição ao gestor, caso ele não obedeça ao pé da letra o teor da lei: “Por exemplo, teve aqui o prefeito Jabes Ribeiro. Está com uma porção de problemas em Ilhéus. Mas os problemas dele não podem passar a ser nossos. Porque ele pegou a Prefeitura de Ilhéus, segundo informações dele, em situação calamitosa. Tanto que está havendo movimento grevista para ele fazer isso para fazer aquilo. Se ele fizer, ele vai enfrentar a lei e ser punido”.

Em outro ponto da entrevista, publicada na última segunda-feira, dia 2, o conselheiro Paulo Maracajá reconhece que, devido à rigidez da legislação, os prefeitos encontram grandes dificuldades e voltou a citar o caso de Ilhéus como exemplo: “Há dificuldades que nós vemos latentes, como a que eu falei há pouco, do prefeito Jabes Ribeiro, em Ilhéus. A situação dele é caótica. Dele não, ele como prefeito está com dificuldade tremenda para resolver. E outros municípios também têm sérias dificuldades.”
 
PACTOS – Quando tomou conhecimento das declarações do presidente do TCM, o prefeito jabes Ribeiro observou que tais considerações já haviam sido feitas por outros conselheiros com os quais tem mantido contato constante na busca de soluções para superar a grave crise que Ilhéus atravessa e acrescentou que o fato de Paulo Maracajá fazer aquelas afirmações apenas confirma o que ele tem dito desde que tomou posse, em janeiro. “Foi justamente por ter consciência absoluta do tamanho do problema é que convidamos a sociedade civil organizada a integrar o Pacto Por Ilhéus e também em razão disso é que temos apelado tanto para que os sindicalistas usem de bom senso durante todo este processo de negociação salarial. Em nenhum momento temos nos negado a conceder a revisão salarial, mas não podemos abrir mão de que isto aconteça de forma simultânea a um processo de discussão sobre a necessidade da adequação dos gastos com pessoal aos limites estabelecidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal”.
 
Além da questão específica de Ilhéus, Jabes Ribeiro também lembra que tem defendido de forma enfática, numa posição que já teve repercussão até no Congresso Nacional, da imperiosa necessidade de um novo pacto federativo no Brasil. “A situação de Ilhéus é mais grave por conta do caos deixado pelos dois ex-prefeitos, mas o quadro é ruim para quase todos os municípios brasileiros por conta da injusta distribuição dos recursos nacionais. Portanto, o que o presidente Paulo Maracajá revela, na sua entrevista, é aquilo que já temos dito: é imperiosa a necessidade desses dois pactos, um específico para Ilhéus, unindo os esforços de todos nós, gestores, servidores, sindicalistas sociedade civil de modo geral, e o outro a ser conduzido pelo Congresso Nacional, de modo a tirar os municípios da situação de sufoco em que vivem e fazer com que os prefeitos continuem reféns da boa vontade dos gabinetes de Brasília”.

Sexta-feira e domingo com espetáculos na Tenda do TPI

image

Dois espetáculos teatrais diferentes serão a atração dos próximos dias 06 e 08, na Tenda do Teatro Popular de Ilhéus (TPI). A partir das 20 horas de sexta-feira, será apresentada a comédia Homens ajudam homens?, do Grupo Teatro/ Circo Maktub. No domingo, o espaço cultural receberá uma das atrações do Festival Latino-Americano de Teatro da Bahia (FilteBahia). Às 20 horas, o Núcleo Afro-brasileiro de Teatro de Alagoinhas (NATA) encena Siré Obá, a Festa do Rei.

O espetáculo de palhaçaria Homens ajudam homens?, do Grupo Teatro/ Circo Maktub é inspirado na peça Baden, Baden de Bertolt Brecht. A montagem traz números clássicos mundiais e criações próprias. Com leveza, os brincantes questionam limites da natureza humana sobre a prática do amor ao próximo. A direção é assinada por Fábio Nascimento. As entradas custam R$ 20 e R$10.

Utilizando as linguagens do teatro, dança afro, música e poesia, Siré Obá, a Festa do Rei é uma homenagem ao culto das divindades africanas. Com alegria, o espetáculo dirigido por Fernanda Júlia mostra a beleza dos rituais e filosofia do candomblé, quebrando preconceitos e combatendo a intolerância religiosa. Os ingressos serão vendidos a R$ 10 e R$5.

Grito dos Excluídos 2013 – O que querem os trabalhadores:

Grito dos Excluídos 2013

O que querem os trabalhadores:

> Rejeição ao Projeto de Lei 4330

Facilita a contratação de trabalhadores através de empresas terceirizadas que terá como consequência a precarização das condições de trabalho, a desvalorização dos salários e a redução de vagas nos concursos públicos;

> Fim do Fator Previdenciário

Cálculo instituído pelo governo FHC que reduz o valor dos benefícios e pensões pagos pela Previdência Social

> Redução da Jornada de Trabalho

Diminuição da jornada semanal de trabalho de 44 para 40 horas sem redução de salários, o que combinado com a política de limitação de horas extras pode gerar milhares de empregos;

> Democratização dos Meios de Comunicação

Assine o abaixo-assinado em apoio ao Projeto de Lei de Iniciativa Popular pela Democratização da Comunicação. Procure o sindicato de sua categoria;

> Fim dos Pedágios

O governo pretende privatizar todas as rodovias viáveis à cobrança do pedágio e já marcou o leilão de privatização da BR 101 para o dia 23 de outubro de 2013.

Fonte: Blog de Jorge – http://jorge65611.blogspot.com.br/

Núcleo Afro-brasileiro de Teatro se apresenta em Ilhéus no domingo dia 8

image

O grupo trará o espetáculo de dança ‘Siré obá’, propondo ao público uma discussão sobre questões raciais, associação arte e políticas afirmativas.

O Núcleo Afro-Brasileiro de Teatro (Nata) se apresenta neste domingo, dia 8, a partir das 20 horas, na Tenda do Teatro Popular de Ilhéus (TPI), situada na Avenida Soares Lopes, o espetáculo de dança ‘Siré Obá’. O show é uma parceria da Prefeitura de Ilhéus, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, com a Secretaria da Cultura da Bahia.

Para o titular da pasta de cultura em Ilhéus, Paulo Atto, a apresentação do espetáculo no município é importante, por trazer uma relação entre arte e discussão racial. “Eles fazem parte do núcleo de pesquisa de cultura de matriz africana no Brasil, que utiliza o teatro para discutir questões ligadas à herança de cultura afro na Bahia. Como o nosso município tem uma enorme população afrodescendente, acreditamos no seu pleno êxito”.

Por sua vez, a diretora artística do espetáculo, Fernanda Júlia Barbosa, ressaltou que os projetos do Nata possuem como eixo norteador a história, a cultura e a religiosidade afro-brasileira. “Eles têm o objetivo de desmitificar preconceitos que povoam histórica e culturalmente o imaginário coletivo da sociedade, resultado de processo de colonização e racismo”, informou.

Fernanda Júlia Barbosa é graduada em direção pela Escola de Teatro da Universidade Federal da Bahia (Ufba) e pesquisadora da cultura afro-brasileira com foco no candomblé. Fundado em 1998, no município de Alagoinhas, o Núcleo Afro-Brasileiro de Teatro realiza espetáculos e atividades culturais que divulgam e valorizam a cultura afrodescendente.

Dentre os espetáculos do Núcleo Afro-Brasileiro de Teatro destacam-se “Senzalas”, “A eleição”, “Ogum, Deus e homem” e “Pavio curto”. A produção é de Susan Kalik, da Kalik Produções Artísticas.

Agricultores de Ilhéus participam de Dia de Campo no assentamento Nova Vitória

A ação promovida pela Secretaria de Agricultura de Ilhéus incluiu palestras e práticas de propagação de mudas de árvores frutíferas, pelo método de enxertia e estaquia, com alicate e fita biodegradável específicos para o procedimento.

Os agricultores familiares das regiões de Vila S’antaninha, Santana, Sapucaeira, Rio do Engenho e Cururutinga, e também de outros municípios como Ipiaú e Ubatã, participaram das atividades do Dia de Campo, na terça-feira, 03, no Assentamento Nova Vitória, no interior do município de Ilhéus. O evento foi coordenado pela Secretaria Municipal de Agricultura e Pesca (Seap) e contou com a participação de Instituições que compõem o grupo de trabalho “Organização da Produção”, com apoio direto do escritório local da Ceplac/Cenex, Adab Regional/Local e Casa do Japonês.

Com a presença de 50 agricultores, o Dia de Campo incluiu palestras e práticas de propagação de mudas de cajazeira, gravioleira e cupuaçuzeiro, pelo método de enxertia e estaquia, agora com tecnologias mais avançadas, com alicate e fita biodegradável própria à enxertia. Estavam presentes também os engenheiros agrônomos da Comissão Executiva de Planejamento da lavoura Cacaueira (Ceplac), José Vanderlei Ramos (mestre em Fitotecnia), Gilberto Fraife, Fernando José da Silva Pinto e Neilton Marques Perlira; Clécio Luiz Santana, da Adab; da Seap, Geraldo Nascimento, além de Antônio Walter de Oliveira Rocha Júnior, Ricardo Dórea Gomes da Costa e Maurício Nascimento Braitt.

Tendo a agricultura familiar como base para o desenvolvimento do território, o Grupo de Trabalho Institucional tem utilizado de processos municipais e intermunicipais cooperativos, visando fortalecer a economia e o desenvolvimento sustentável da agricultura municipal. Os objetivos do encontro são promover um ambiente comum para divulgação de conhecimentos, informações e troca de experiências, levando em conta o estilo de atividades agropecuárias de base ecológica, atividades não-agrícolas e agregação de valor, apoiados nos princípios da sustentabilidade socioambiental e exercício da cidadania como processo direcionado à melhoria da qualidade de vida do homem do campo e de seus familiares.

Rede Sustentabilidade de Marina SIlva realiza primeira plenária com participação do Sul da Bahia Caixa de ent

image

Sul da Bahia participa da comissão provisória estadual

Representações de várias cidades da Bahia participaram da primeira plenária do Rede Sustentabilidade, partido que está sendo criado pela pré-candidata à Presidência da República, Marina Silva. A atividade realizada no sábado(31), em Salvador, teve como objetivo informar à militância a situação da legalização do partido pelo Tribunal Superior Eleitoral(TSE).

Na Bahia foram obtidas 50 mil assinaturas, das quais cerca de 16 mil já foram validadas pelos cartórios eleitorais. De acordo com a porta-voz do partido na Bahia, Rose Bassuma, a expectativa é de que até o final do mês sejam validadas 20 mil assinaturas em todo o estado. “É um estado muito extenso. São 417 municípios, alguns deles a 1.300 quilômetros de Salvador”, lembrou a militante, denotando a dificuldade de logística no estado.

No País já foram coletadas 867.543 assinaturas, das quais 330 mil já foram validadas. São necessárias 490 mil para a legalização. Até a sexta-feira (30), último de prazo para pedidos de impugnação, nenhum partido político contestou a criação da nova agremiação. O rede também definiu o diretório Estadual e as comissões de Salvador e de Lauro de Freitas.

Representação sul baiana

O sul da Bahia será representado no diretório estadual pela militante negra e enfermeira Solange de Oliveira(Solange da Saúde). O Rede não terá em sua estrutura a figura do presidente. As direções serão colegiadas. “Estamos mudando o paradigma dos partidos tradicionais”, assinalou a militante.

“O Rede não terá dono”, afirmou um dos porta-vozes do partido no estado, o ambientalista Júlio Rocha. De acordo com ele, para participar do partido a pessoa deverá ter um perfil ético e moral, além do compromisso com a sustentabilidade. “Não faremos patrulhamento ideológico”, pontuou.

Além de Solange Oliveira, representaram o Sul da Bahia na plenária estadual o professor Guilherme Santos, a educadora Maria Luzane e o empresário Delson Mesquita.

Nova plenária

Ficou definido para o dia 28 de setembro, um sábado a realização da segunda plenária. Neste dia será realizado um seminário de formação politica pela manhã e a tarde a plenária.

Rede Sustentabilidade de Marina SIlva realiza primeira plenária com participação do Sul da Bahia Caixa de ent

image

Sul da Bahia participa da comissão provisória estadual

Representações de várias cidades da Bahia participaram da primeira plenária do Rede Sustentabilidade, partido que está sendo criado pela pré-candidata à Presidência da República, Marina Silva. A atividade realizada no sábado(31), em Salvador, teve como objetivo informar à militância a situação da legalização do partido pelo Tribunal Superior Eleitoral(TSE).

Na Bahia foram obtidas 50 mil assinaturas, das quais cerca de 16 mil já foram validadas pelos cartórios eleitorais. De acordo com a porta-voz do partido na Bahia, Rose Bassuma, a expectativa é de que até o final do mês sejam validadas 20 mil assinaturas em todo o estado. “É um estado muito extenso. São 417 municípios, alguns deles a 1.300 quilômetros de Salvador”, lembrou a militante, denotando a dificuldade de logística no estado.

No País já foram coletadas 867.543 assinaturas, das quais 330 mil já foram validadas. São necessárias 490 mil para a legalização. Até a sexta-feira (30), último de prazo para pedidos de impugnação, nenhum partido político contestou a criação da nova agremiação. O rede também definiu o diretório Estadual e as comissões de Salvador e de Lauro de Freitas.

Representação sul baiana

O sul da Bahia será representado no diretório estadual pela militante negra e enfermeira Solange de Oliveira(Solange da Saúde). O Rede não terá em sua estrutura a figura do presidente. As direções serão colegiadas. “Estamos mudando o paradigma dos partidos tradicionais”, assinalou a militante.

“O Rede não terá dono”, afirmou um dos porta-vozes do partido no estado, o ambientalista Júlio Rocha. De acordo com ele, para participar do partido a pessoa deverá ter um perfil ético e moral, além do compromisso com a sustentabilidade. “Não faremos patrulhamento ideológico”, pontuou.

Além de Solange Oliveira, representaram o Sul da Bahia na plenária estadual o professor Guilherme Santos, a educadora Maria Luzane e o empresário Delson Mesquita.

Nova plenária

Ficou definido para o dia 28 de setembro, um sábado a realização da segunda plenária. Neste dia será realizado um seminário de formação politica pela manhã e a tarde a plenária.

Carolices

image

De Carola Chavez (Escritora venezuelana premiada)

“Às vezes acontece: alguém inteligente que opta pela mediocridade e sem um mínimo de pudor faz pública sua imbecilidade voluntária. Lástima…”

(Pelo twitter)

Oposição consegue os sete votos para a CEI dos transportes em Ilhéus

image

O vereador Alisson Mendonça acabou de apresentar, no plenário da Câmara Municipal, o requerimento para instauração da CEI do transporte coletivo municipal.

Assinaram a CEI os vereadores Alisson Mendonça, Cosme Araújo, Walmir de Inema, Fábio Magal, Roland Lavigne, Dero e Lukas Paiva.

A assinatura da CEI veio no dia exato em que o Prefeito Jabea Ribeiro divulgou que a FIPE fará a auditoria nos preços e qualidade do transporte coletivo de Ilhéus.

Este Blog acredita na seriedade da FIPE, assim como na seriedade da Câmara Municipal e sugere que haja a intercomunicação entre as duas investigações para otimizar o resultado.

Amostras recolhidas na Síria por peritos da ONU em armas químicas chegam a laboratórios até esta quarta-feira

Do site da ONU

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, informou nesta terça-feira (3) que todas as amostras biomédicas e ambientais recolhidas pelos inspetores das Nações Unidas em locais suspeitos de terem sido atingidos por armas químicas na Síria já estão chegando aos laboratórios europeus para análise.

Ban disse a jornalistas em Nova York, Estados Unidos, que a missão liderada pelo cientista sueco Åke Sellström tem trabalhado “dia e noite” desde que voltou da Síria no último sábado (31) para preparar os materiais que recolheu para análise. Todas as amostras chegarão aos laboratórios até esta quarta-feira (4).

A equipe de peritos das Nações Unidas esteve na Síria de 18 a 30 de agosto. O grupo trabalha em cooperação com a Organização para Proibição de Armas Químicas (OPAQ) e a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Pergunta sem resposta….

Neste momento, do Plenário da Câmara Municipal, o Presidente da Mesa, Dr. Jó, questionou para um plenário lotado: “Em que condições foram concedidos os aumentos da passagem de transporte coletivo de Ilhéus no governo passado?”.

O questionamento atingiu em cheio o governo de Newton Lima, do qual fez parte o PT. Isso porque os aumentos acima da inflação foram concedidos no período em que ex-prefeito governou o município. Na época, nenhum vereador ou Secretário Municipal levantou a voz para protestar.

Em um Plenário lotado, a pergunta ficou sem resposta….

Prefeito de Ilhéus autoriza auditoria nas empresas de transporte público

Das sete instituições convidadas pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano para participar da seleção para prestação do serviço de auditoria, apenas duas apresentaram propostas. A vencedora, a Fipe, ofereceu melhor proposta de trabalho.

O prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro, assinou na manhã desta terça-feira, dia 3, no salão de reuniões do Hotel Barravento, a autorização para a Secretaria de Administração, com o apoio da Procuradoria Geral do Município (Proger), contratar a Fundação Instituto de Pesquisa Econômica (Fipe) para realizar a auditoria na planilha de custos das empresas que exploram o transporte coletivo no município. A fundação foi uma das sete instituições convidadas pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur) para participar da seleção.

O ato contou com presença do presidente da Câmara Municipal, Josevaldo Machado (PC do B), e dos vereadores Alzimário Belmonte (PP), Aldemir Almeida (PSB), Ivo Evangelista (PRB), James Costa (PMN), Nerival Reis (PC do B), Raimundo Lima (PMDB), Rafael Benevides (PP), Gilmar Sodré (PMN), Roque do Sesp (PSC) e Tarcísio Paixão (PSD), além do Procurador Geral, Otávio Carmo, e dos secretários municipais de Desenvolvimento Urbano, de Relações Institucionais e de Planejamento, respectivamente, Isaac Albagli, Jailson Nascimento e Joaquim Bastos.

Na oportunidade, o prefeito Jabes Ribeiro referiu-se aos compromissos assumidos com a sociedade organizada, no que diz respeito à questão do transporte público, e lembrou que disponibilizou todos os documentos (editais, contrato, planilha de custos) solicitados pelo movimento em defesa do passe livre para estudantes, inclusive a contabilidade interna das empresas. “Este é mais um passo fundamental que damos para a avaliação do setor de transporte coletivo, com total transparência”, afirmou. Ele ressaltou que o último aumento de tarifa concedido no município ocorreu em junho de 2012, na gestão passada, e que no seu último mandato como prefeito quebrou o monopólio do transporte e implantou a tarifa única, que beneficiou bastante a população da zona rural.

Contrato – O prazo de conclusão do trabalho é de, no máximo,45 dias. O grupo de pesquisa será coordenado pelo professor Doutor em Economia pela Universidade de São Paulo (USP), André Luís Squarize Chagas, especialista em concessões públicas na área de transporte.

Além da Fipe, as instituições convidadas pela Sedur para participar da seleção, desde o dia 26/07, foram a Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), através do Departamento de Economia, a Fundação Dom Cabral (SP), a Fundação Escola Politécnica da Bahia, o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (IBRE-FGV), o Instituto Brasileiro de Administração Municipal (IBAM) e a Fundação de Administração e Pesquisa Econômico Social (Fapes). Das sete, apenas a Fipe e a Fundação Politécnica enviaram propostas.

A vencedora foi escolhida por apresentar melhor proposta de trabalho. Conforme o escopo dos serviços oferecidos, a instituição fará analise crítica do uso de planilhas para o reajuste das tarifas praticadas, observando aspectos como pertinência econômica para determinar o valor das tarifas, levando em consideração possíveis impactos no custo ao usuário e a necessidade de se manter uma remuneração realista aos prestadores de serviço; além da análise da estrutura das planilhas empregadas em Ilhéus na determinação dos valores da passagem do transporte.

Também faz parte do projeto, o estudo dos valores empregados nas planilhas para os reajustes já autorizados de tarifas; avaliação das atuais metodologias empregadas no cálculo dos reajustes desses valores e a elaboração de sugestões para o seu aprimoramento e das fórmulas paramétricas, conforme o caso, e de formas alternativas para o cálculo dos reajustes tarifários.

Fipe –A Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos, criada em 1973 para apoiar o Departamento de Economia da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA-USP), com destacada atuação nas áreas de pesquisa e ensino.

Sobre a Guerra e a Paz

Há muito gostaria de escrever sobre a paz. Por medo de ser simplista, maniqueísta ou subjetivista, não o fiz. Até agora.

Há atenção de sobra dedicada ao consumo, ao amor, aos governos. À paz, pouca. E não se pode falar dela sem mencionar o seu inverso, os horrores do que a sua falta faz.

Mas nem que se pudesse exprimir com exatidão o que os pequenos inocentes mutilados sentem, o que aqueles que deixaram seus lares, sua família e sua vizinhança para passar à condição de regugiados pensam, o que as crianças cujas bombas fizeram desaparecer, de uma só vez, casa e pais, enquanto brincavam à varanda…nem assim se conseguiria roçar o significado dessa palavra para a humanidade.

Ora o rosnar dos fuzis sobre corpos dançantes já sem vida, ora o emudecimento absoluto das mulheres e crianças violadas por estranhos de farda…

Que sentimento de honra e dignidade ainda conseguem manter diante de tal vilipêndio estes soldados?

Que pensam as vítimas desse infortúnio atroz? Pensam nos esposos a quem prometeram fidelidade e cuja satisfação de uma vida pobre consiste em honrar a promessa? Ou pensam nos namorados para quem sonharam um dia se entregar? Pensam em que tipo de ruptura abrupta as retirou da brincadeira de bonecas agora há pouco para as entregar à dor lancinante? Pensam algo, afinal?

Pensam talvez apenas em fechar os olhos e torcer para que se abrevie o horror, ou a própria vida de uma vez…

Deus, Alá, Javeh ou Jeová, em nome de quem, tantas vezes, se promove a barbárie, há de ter consentido com isto?

A paz a que me refiro não se trata tanto da ausência de guerra, mas na supressão desses terrores. É isso que causa assombro a todos. É por essa razão que governos, descaradamente, apresentam-nos a guerra “moderna” como uma sucessão de aparatos tecnológicos que tornam a operação “cirúrgica”, sem danos a civis, para ser exibida na televisão como um grande feito.

Mentira! Inverdade! Broma! As guerras são criminosas e não há como fugir disso. Sem a humilhação completa do povo declarado “inimigo”, que mira seu território submetido a escombros apenas, quebrando ao meio a espinha dorsal da ideia de nação constituída, não há vencedor proclamado.

O simples horror da guerra, não os benefícios da paz, já deveria ser visto como motivo suficiente para a humanidade ter deposto todos os tiranos, de Repúblicas formalmente democráticas ou autoritárias.

Abaixo Obama tanto quanto abaixo Bashar al-Assad!

Seminário “Inovação e Competitividade”

Falta dinheiro no caixa? O III Seminário Empresarial “Inovação e Competitividade”, que será realizado no auditório da FTC –Faculdade de Tecnologia e Ciências, campus Itabuna, no próximo dia 5/9, mostrará aos pequenos e microempresários como ganhar espaço na área financeira, acessando linhas de crédito.

Falta ânimo para trabalhar? O evento, que acontecerá das 15h00 às 21h00 desta quinta-feira, apresentará formas práticas, todas de eficácia comprovada, de alçar voo e manter o astral das pessoas lá em cima. Afinal, se a competição –mercadologicamente falando –é uma batalha, nada como levantar o moral da tropa.

O seminário foi criado e é organizado pela AMPESBA –Associação das Micro e Pequenas Empresas do Estado da Bahia, entidade de âmbito estadual com sede em Itabuna. Segundo seu presidente, o microempresário Valdir Ribeiro, “Vale muito a pena discutir esses temas, é uma oportunidade de levantar a autoestima do nosso empreendedor, tanto daqueles que já estão atuando no mercado, como dos que pretendem chegar e montar a sua estrutura empresarial”.

1ª Palestra (16h00): “Crédito, Inovação e Capacitação” – com o professor e consultor empresarial Danilo Reis indicando linhas de crédito, novas alternativas e qualificação para modelos de organização corporativa.

2ª Palestra (17h20): “Desenvolvimento Sustentável Local” – com a empresária e prefeita da cidade de Una, Diane Brito Rusciolelli, relatando experiências sobre sustentabilidade de pequenos negócios.

3ª Palestra (18h40): “Transforme suas ideias em ações e suas ações em resultados” – com o professor João Carlos Oliveira, vindo especialmente de Curitiba. Segundo Valdir Ribeiro, “é uma palestra que leva a plateia a um êxtase motivacional”.

4ª Palestra (20h00): “Marketing Digital” – com o Prof. Ary Melo Mariano Filho, da UESC –Universidade Estadual de Santa Cruz, focando, o avanço da tecnologia em direção à conquista de mercados.

O III Seminário Empresarial “Inovação e Criatividade” fornecerá certificado de oito horas. E tem como parceiros a FTC, Cia. Júnior (organização de consultoria da UESC), ADM Júnior da FTC, Prefeitura de Itabuna e SEBRAE. Restam poucas vagas, mas ainda é possível reservar sua participação. O investimento é de R$ 25,00.

Leymah Gbowee realiza conferência no Fronteiras do Pensamento Salvador dia 10 de setembro

Guerreira da paz da Libéria é uma das poucas mulheres agraciadas com o Prêmio Nobel

Vivendo os horrores de uma guerra que durou 14 anos, tomou mais de 250 mil vidas e contribuiu para o estupro de 50% da população feminina, uma mulher compreendeu que se qualquer mudança tivesse que acontecer naquela sociedade teria de ser feita pelas mães. Leymah Gbowee iniciou, então, um movimento: convocou liberianas de 30 etnias a orarem pela paz, vestidas de branco e sem distinção de religião. A mobilização foi crescendo durante o conflito, até culminar em uma greve de sexo que obrigou o regime do ditador Charles Taylor a integrá-las às negociações de paz. A história de força, esperança, fé e ativismo pelos direitos das mulheres é a que Gbowee vai contar no palco do Fronteiras do Pensamento, a mesma que a levou ao Prêmio Nobel da Paz em 2011, dividido com sua compatriota, a atual presidente da Libéria, Ellen Johnson-Sirleaf, e com a jornalista iemenita Tawakkul Karman.

A conferência ocorre no dia 10 de setembro, às 20h30, no Teatro Castro Alves. O Fronteiras do Pensamento Salvador é apresentado pela Braskem e tem o apoio institucional do Governo da Bahia através do Fazcultura.

Quando nem havia acabado o colégio, Gbowee viu seus sonhos de estudar irem por água abaixo com a implosão da guerra civil. Sua família precisou se abrigar num campo de refugiados em Serra Leoa e só voltou depois de algum tempo para uma Libéria totalmente devastada. Quando criança, sofreu com rubéola, malária e cólera, sobrevivendo a um ambiente mais do que inóspito. Por volta dos vinte anos e já com quatro filhos, especializou-se em enfermagem e assistência social, trabalhando na árdua recuperação dos meninos soldados mutilados – crianças recrutadas pelos rebeldes à base de álcool e drogas que, uma vez feridas, eram retiradas do exército tornando-se a escória da sociedade. “Nada deveria levar uma pessoa a fazer o que foi feito com as crianças da Libéria, drogadas, armadas, convertidas em máquinas de morte”, afirma Gbowee, que depois de ter visto seus próprios filhos passarem fome, tomou como bandeira o cuidado com as crianças liberianas.

Depois dessa provação, a ativista– que também possui uma especialização em Psicologia Pós-trauma na Universidade de Virginia, Estados Unidos– trabalhou com mulheres violentadas. “Eu tinha 17 anos quando a guerra começou, quando estávamos protestando eu tinha 31 anos. Eu já tinha sentido tanto medo, que estava imune”, comenta.

O apelido de “Guerreira da Paz” só se tornaria conhecido no cenário internacional a partir de 2002, quando Gbowee, em função de um sonho, conclamou um grupo de mulheres a rezar. Ela conta a história em sua biografia, relatada no documentário Pray the devil back to hell e no livro editado pela Companhia das Letras Guerreiras da Paz: “Um dia sonhei que uma voz me dizia para reunir mulheres para rezar, pois juntas iríamos acabar com a guerra. Acordei, corri para a igreja luterana em que trabalhava como voluntária e contei para o pastor. Ele disse: O sonho é seu. Você é quem deve honrá-lo. Procurei, então, a presidente da organização das mulheres luteranas e passamos a nos reunir para rezar. Aos poucos, fomos chamando outras igrejas protestantes e a atenção das muçulmanas, que se engajaram na luta. Líamos trechos da Bíblia e do Corão que falavam da força transformadora das mulheres. Nesses livros, elas não ficavam só rezando, não. Iam à luta. E isso nos encorajou tanto que, em 2001, nos vestimos de branco e fomos fazer piquete num campo de futebol que ficava no trajeto diário do ditador Charles Taylor. No início, éramos vinte ou trinta mulheres protestando todos os dias. Em dois anos, viramos duas mil. Estávamos exaustas depois de protestar um dia todo. Aí, Assatu, uma muçulmana do grupo, disse: Estamos fazendo de tudo para mudar a sociedade. Mas e os homens que são contra a guerra: por que não fazem coisa nenhuma? Pensei no que poderia atraí-los para as discussões de paz, quando Assatu disse: Já sei, vamos fazer uma greve de sexo. Se os homens perderem o que mais gostam, vão fazer de tudo para recuperar, inclusive ajudar a parar a guerra. Não se tem libido quando a morte está por todos os lados. Anunciar uma greve de sexo foi a maneira que encontramos de chamar atenção da opinião pública”.

Hoje, mãe de mais dois filhos e morando em Gana, Gbowee tem se dedicado intensamente a ações de justiça social e ao desenvolvimento sustentável para comunidades em transformação. É diretora-executiva da Rede Paz e Segurança da África, a WIPSEN-Africa, uma organização que trabalha com mulheres na Libéria, Costa do Marfim, Nigéria e Serra Leoa para gerar transformações positivas através do ativismo pela paz, educação e política eleitoral. Além do Nobel, tem colecionado inúmeras honrarias, entre elas o Blue Ribbon Peace Award do Women’s Leadership Board at Harvard University’s John F. Kennedy School of Government em 2007, o Profiles in Courage Award da Kennedy Library Foundation em 2009 e o John Jay Justice Award em 2010. Tendo ajudado a atual presidente Ellen Johnson-Sirleaf na chegada ao poder, Leymah Gbowee integrou seu governo do qual saiu em outubro do ano passado alegando frustração com as políticas públicas de combate à corrupção e à pobreza. Ainda assim, sobre o ativismo das mulheres, Gbowee afirma: “Nossas questões na sociedade não têm cor, não têm raça. Não devem ser divididas por classe social. As questões das mulheres não podem ter barreira alguma entre as próprias mulheres”.

Sobre o Fronteiras do Pensamento

O Fronteiras do Pensamento é um projeto cultural múltiplo que aposta na liberdade de expressão intelectual e na educação de qualidade como ferramentas para o desenvolvimento. Através de uma série anual de conferências em algumas capitais brasileiras, o Fronteirasabre espaço para o debate e a análise da contemporaneidade e das perspectivas para o futuro, apresentando pensadores, cientistas e líderes que são vanguardistas em suas áreas de pesquisa e pensamento.

Temas, ideias e personalidades que moldam o nosso tempo ocupam o palco do Fronteiras, que tem como valores básicos o pluralismo das abordagens e o rigor acadêmico e intelectual de seus convidados. Desta forma, busca avaliar tendências, aceitando a provocação destes que são, hoje, alguns dos mais renomados pensadores em atuação no mundo, constituindo uma linha interdisciplinar de pensamento.

Em seus sete anos de existência, o Fronteiras do Pensamento conta com mais de 150 conferências realizadas para milhares de espectadores. O Fronteiras “quer trazer para o debate temas imprescindíveis, dando aos espectadores uma visão real dos próximos dez ou vinte anos, nas diferentes áreas contempladas”, Fernando Schüler, curador.

Sobre a Braskem

A Braskem é a maior produtora de resinas termoplásticas das Américas. Com 36 plantas industriais distribuídas pelo Brasil, Estados Unidos e Alemanha, a empresa produz anualmente mais de 16 milhões de toneladas de resinas termoplásticas e outros produtos petroquímicos. Maior produtora de biopolímeros do mundo, a Braskem tem capacidade para fabricar anualmente 200 mil toneladas de polietileno derivado de etanol de cana-de-açúcar.

Serviço Fronteiras do Pensamento Salvador é patrocinado pela Braskem e pelo Governo da Bahia através do Fazcultura.

Dia: 10 de setembro, terça-feira
Horário: 20h30
Local:Teatro Castro Alves
Valor: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia) Ingressos: Bilheteria do Teatro Castro Alves e SAC dos shoppings Iguatemi e Barra Informações:(71) 3019.1066, salvador@fronteiras.com e www.fronteiras.com/salvador

Texto do leitor – A Guerra de Bosta

Por Antônio Cansado

Entre a piada e o texto surreal. A piada é o escárnio com a realidade. O surrealismo é a subversão dela.

Certa vez, no pequeno país de Mordaz, os cidadãos entraram em guerra civil. Tudo começou quando um vizinho, que participava da festa de aniversário do outro, achou de observar o modo como os cueiros do recém-nascido filho de Ashato, seu vizinho, era trocados.

Ao curioso pareceu-lhe errada a forma como os cureiros eram afixados, sobretudo os broches de agulha e sua posição.

Advertindo que os broches estavam numa posição que lhe parecia inconveniente, acabou por malferir o sentimento de dignidade de bom pai que possuía Ashato. Foi quanto bastou.

Dali a instantes, vitupérios sem fim, de parte a parte, nasceram. As vozes se avolumaram de sorte que em alguns minutos as duas famílias encontravam-se já no pequeno aposento para apaziguar os ânimos. Mas, tendo cada um ouvido somente aquilo que agredia ao próprio parente, em segundos todos gritavam.

Isso durou até o momento em que, de inopino, Ashato apanhou o cueiro que restou sujo sobre o berço e deu com o mesmo na cara do vizinho birrento, gritando: “A bosta que fizeram aqui é mais nobre que tu!”.

Dali em diante, as coisas saíram do controle. O pano de bunda circulou em muitas caras, antes que se pudesse, não sei se por intervenção policial ou por esgotamento da munição, cada um retornar para sua casa, com orgulho ferido e merda servindo por tapume.

E cada qual planejou uma vingança maior, mas da mesma natureza. Ensacaram merda sobre merda em casa, chamaram outros tantos familiares, para ajudar no que pudessem. E tome-lhe oferecimento de banquetes, nada podendo faltar, que pudesse contribuir com o fabrico da massa marrom.

Um dia, o vizinho de Ashato, que se chamava Kiburo, após ter estocado o defeco durante três semanas, aguardou a madrugada chegar e partiu para o alvo. Pela manhã, a casa de Ashato parecia ter saído diretamente de um grande cu (não é palavrão, está no dicionário como sinônimo de ânus e derivou a palavra cueiro).

Ashato, depois disso, bolou outra grande vingança, mas, desta vez, recebeu apoio da Igreja inteira da qual fazia parte, que se reuniu para a Santa Obra. Obraram todos, enfim, e a vingança veio a galope.

É indescritível toda a cena épica. Basta dizer, caro leitor, que, a determinado momento, teve-se a impressão que aquilo não foi coisa humana, mas do próprio Deus, que, lá do ceu, obrava.

Do mesmo modo, Kiburo armou outra investida, angariando mais simpatizantes e um séquito de seguidores. Em poucos meses, a cidade ficou dividida.

A coisa se espalhou por outras cidades, visto que as redes sociais, local bastante propício à bosta, contribuíram para dinamizar a circulação das notícias. Muitos postavam online a preparação, fazendo vídeos e fotos, assim como a própria operação de ataque.

Em pouco tempo, as pessoas já estavam pagando pela merda de outras, a preço de ouro, inclusive. “Compramos suas fezes! Pagamos bem!”, anunciava um homem-placa.

E assim se foi. Mordaz, depois de se desfazer de suas riquezas internas, passou a importar bosta do estrangeiro. Isso deixou o pequeno país na mais absoluta situação de penúria econômica.

Não me perguntem como acabou a guerra, que ficou conhecida como Guerra de Bosta. O próprio cansaço das partes, eu acho. Às vezes, o próprio fôlego põe fim à submersão…

Antônio Cansado
Literato potiguar
Cordelista e Contista

Vale-tudo

Parole. Lengua. Língua. Logos. Parlar. Hablar. A linguagem substituiu a força física. Eis tudo. Como? Vejamos.

Quando o ser humano, em algum momento de sua evolução, conseguiu comunicar ideias complexas (tornar comuns as ideias), em sons articulados e distintos, prescindimos da força bruta.

Isso porque foi possível, em vez de um só indivíduo praticamente ter que “inventar” a própria sobrevivência a cada vez que atingia a idade para fazê-lo, receber instruções de outros a esse respeito, compartilhar as próprias experiências para resolver o problema básico da sobrevivência e depender, cada vez menos, da força, e mais da coordenação de esforços.

Inventamos o conhecimento. E a política. Do mesmo modo, onde impera a força bruta crua, não há espaço para a política. Força-se o outro e pronto.

Quando a sociedade começa a deixar de lado o convencimento, a comunicação, a linguagem, o diálogo (nos sentido simples de dois “logos”), eis que a política deixa de existir.

Peguemos os nossos vazos de álcool. Armemo-nos dos coquetéis molotov. Compremos cada um a arma que cada um puder pagar. Vale pau, pedra, lama e bosta. Até o dia em que, exaustos, resolvamos cada um ceder um pouco ao interesse do outro. Mas para isso teremos que nos escutar. Para isso teremos que volver a parlar. A hablar. A dialogar. A conversar. A comunicar…

Enquanto escrevo

Tradução livre de texto de Carola Chavez

Enquanto escrevo, milhões contêm a respiração esperando com impotência o desenlace conhecido de uma história terrível, tantas vezes contada. As mesmas mentiras, o mesmo cinismo, a mesma injustiça, a mesma impunidade.

Enquanto escrevo, minhas filhas, com invejável inocência, desenham alegres bonequitos, e eu me pergunto o que estarão fazendo outras mães com outros filhos lá onde o terror assola.

Leia o resto em http://carolachavez.wordpress.com/2013/09/02/mientras-escribo/

Campanha de Multivacinação é prorrogada em Ilhéus

Nesta terça-feira, dia 3, haverá vacinação, na parte da manhã, nos postos CAE III, Sarah Kubitschek, no Malhado, na Policlínica da Conquista e no PSF do Salobrinho.

Em razão das dificuldades encontradas durante a Campanha Nacional de Multivacinação, na semana passada, em Ilhéus, por causa da greve dos servidores públicos municipais, a Prefeitura, através da Secretaria de Saúde (Sesau) prorrogou a vacinação de crianças menores de cinco anos até a próxima sexta-feira, dia 6. Mas a abertura dos postos de vacinação continua dependendo da presença dos funcionários, como enfermeiras e técnicos de enfermagem, sob a mediação dos sindicatos representativos dos servidores da Saúde.

Nesta terça-feira, dia 3, haverá vacinação, na parte da manhã, nos postos CAE III, Sarah Kubitschek, no Malhado, na Policlínica da Conquista e no PSF do Salobrinho. No Centro de Saúde Avançado da Zona Sul, no bairro Hernani Sá, haverá vacinação nestas terça e quarta-feira, das 17h30 às 20h30. No posto de saúde de Olivença, as vacinas serão aplicadas na quarta-feira, dia 4, durante todo o dia.

Segundo informação da supervisora de Imunização da secretaria, Walkíria Cardeal, até a última sexta-feira foram vacinadas em Ilhéus 4.578 crianças menores de cinco anos, ou seja, 74,57% das que compareceram aos postos de vacinação. Nesta segunda-feira, dia 2, houve vacinação apenas no CAE III (antigo Sesp), pela manhã.

Prefeitura de Itabuna deve reabrir matadouro em novembro

O Matadouro Público Municipal voltará a ser administrado pela Prefeitura de Itabuna num prazo previsto de 60 dias, conforme anunciou nesta segunda-feira, o secretário de Agricultura e Meio Ambiente de Itabuna, Lanns Alves de Almeida Filho. O abatedouro era administrado por uma empresa particular e foi interditado em março deste ano pela Justiça, por não atender as exigências técnicas e sanitárias estabelecidas pela legislação vigente para o setor.

As péssimas condições de conservação e de higiene que motivaram a interdição incluíram 14 itens que segundo Lanns Almeida, não foram cumpridos pela empresa. Entre eles estão a falta de revestimento de paredes com material impermeável, recuperação da rede de esgotamento sanitário, dos currais de espera, seleção e observação, da sala de necropsia com forro e crematório, reforma de crematórios, construção de câmara frigorífica para 300 animais/dia, de sanitários masculino e feminino. Também foram encontrados trabalhadores sem usar equipamentos de proteção individual

O secretário de Agricultura disse que o processo para a retomada do matadouro já foi encaminhado à Procuradoria Geral do Município e adiantou que a prefeitura vai nomear uma comissão para assumir a gestão a partir de agora. Ele informou também que a Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur) já concluiu a pavimentação na área externa facilitando o acesso ao matadouro.

Enquanto aguarda a reabertura da unidade, ele chama a atenção e orienta os consumidores para que antes de comprar carnes, especialmente de porco, observem a procedência do produto, como a embalagem, a refrigeração e, principalmente, se possui selo de inspeção. “Carnes abatidas clandestinamente são vetores de doenças e infecções alimentares, as chamadas zoonoses ou doenças de homens e animais, podem trazer sérios prejuízos para a saúde da comunidade”, alerta o secretario de Agricultura.

Receita da Prefeitura de Itabuna caiu quase R$ 4 milhões até julho

A luz amarela acendeu na Secretaria da Fazenda da Prefeitura de Itabuna. Contabilizados todos os recursos que entraram nas contas até o mês de julho, incluindo receita própria e repasses constitucionais, a Prefeitura arrecadou menos que o mesmo período de 2012. No ano passado, de janeiro a julho, a Prefeitura arrecadou R$ 143.861.486,16. Este ano, no mesmo período, os números ficaram em R$ 139.906.299,61. Quase R$ 4 milhões a menos.

E a situação tende a piorar, segundo o secretário da Fazenda, Marcos Cerqueira.

Ele cita que em agosto os repasses do ICMS vieram pelo menos 40% a menor que a previsão, não alcançando o esperado. O FPM, principal fonte de recursos da maioria dos municípios, teve uma queda significativa neste mês. O secretário diz que a salvação foi a arrecadação própria, especialmente o IPTU que cresceu 30%, compensando parte das perdas. “Sem o incremento na arrecadação do IPTU e ISS certamente teria faltado dinheiro para investimentos”, explica Marcos Cerqueira.

Mesmo com os números desfavoráveis não é plano da administração municipal interromper qualquer projeto anunciado. O prefeito Claudevane Leite anunciou um pacote de obras em três bairros, serviços de melhoria de praças e vias públicas e a retomada da urbanização da Avenida Amélia Amado. “Nada vai mudar nos projetos da administração. Apesar da dificuldade, das dívidas encontradas, da desorganização financeira deixada pela administração passada e da queda de arrecadação, vamos cumprir a nossa obrigação. A população confiou e esperou, a hora é de fazer as coisas”, afirma o prefeito de Itabuna.

Entre as ações e projetos que a Prefeitura está colocando em prática, o prefeito destaca os trabalhos na Amélia Amado que prosseguem com pavimentação asfáltica e organização dos canteiros; a recuperação das vias urbanas, com tapa-buracos e recomposição do calçamento a paralelepípedo, que já alcançou 14 bairros e a intensificação da limpeza pública, com a entrada em operação da nova empresa licitada.

Vane anuncia ainda as licitações, previstas para o mês de setembro, para a primeira etapa do programa de melhoria dos bairros, que começará pelo Zizo, Vila Anália e Novo Horizonte, e para construção do shopping popular, além das reformas da Vila Olímpica e de todos os sítios da Fundação Marimbeta e de melhorias físicas e estruturais na feira do São Caetano.

ESPERANÇA DE RECUPERAÇÃO ATÉ DEZEMBRO

Segundo Vane, para poder realizar o trabalho que a população exige e tem direito, a administração adotou como prioridade absoluta e marca de governo a austeridade e a seriedade na aplicação dos recursos. A redução de despesas de custeio, com economia de material, redução do valor de contratos, como o da coleta de lixo, que caiu mais de R$ 1 milhão para R$ 614 mil, permitem a economia de dinheiro que garante o pagamento em dia dos salários e a atuação da Prefeitura na cidade, na manutenção e com novos projetos.

Como a economia feita até agora pode não ser o bastante o prefeito diz ter esperança de que até final do ano a receita se recupere. “Temos muita coisa para fazer em Itabuna, os problemas são muitos, mas já estamos conseguindo avançar. Mesmo com toda dificuldade, fizemos seleções públicas de pessoal para reforçar a Saúde, a Educação e a Assistência Social e compramos máquinas com recursos próprios, que, com o apoio de tratores alugados em razão da demanda reprimida, atendem às reivindicações da população, com melhorias das vias urbanas e acessos à zona rural. Tenho esperança e confio em Deus que a situação melhore para podemos trabalhar com mais tranquilidade”, ressalta Vane.

Pronatec oferece 400 vagas para cursos profissionalizantes em Ilhéus

image

As vagas são para agente de alimentação escolar, assistente de planejamento e controle de produção e de operação de logística portuária, auxiliar de fiscalização ambiental e administrativo, camareira, desenhista da construção civil, fotógrafo, inglês e espanhol aplicado ao turismo e operador de micro.

O Instituto Federal da Bahia (IFBA) e o ProgramaNacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), em parceria com a Prefeitura de Ilhéus, através das secretarias municipais de Desenvolvimento Social (SDS) e Educação (Seduc), oferecem novas 400 vagas para 11 cursos profissionalizantes. As inscrições ocorrem na sede da SDS, na Rua Vereador Mário Alfredo, s/n.

Os cidadãos que quiserem se matricular em uma das áreas e já são cadastrados no programa, devem se dirigir à secretaria atéesta terça-feira, dia 3, com o comprovante de inscrição e documentos de identificação. Já quem fará o cadastro pela primeira vez deverá comparecer à sede do órgão nas próximas quarta, quinta e sexta-feira, dias 4, 5 e 6, munidos com documentos de identidade.

Após o cadastramento na SDS, o candidato deve procurar a equipe do Pronatec, no Instituto Municipal de Ensino Eusínio Lavigne (IME-Centro), no período da noite, a partir desde terça-feira, dia 3, para confirmar a inscrição, portando os seguintes documentos: CPF, Registro Geral (identidade) e os comprovantes de residência e de escolaridade. As aulas estão previstas para iniciar no próximodia 30 e se estendem até o mês de dezembro, nos períodos vespertino e noturno, no IME e no campus do IFBA-Ilhéus, Rodovia Ilhéus –Itabuna, KM 13.

Há vagas para os cursos de agente de alimentação escolar, assistente de planejamento e controle de produção, assistente de operação de logística portuária, auxiliar de fiscalização ambiental, auxiliar administrativo, camareira em meios de hospedagem, desenhista da construção civil, fotógrafo, espanhol aplicado a serviços turísticos, operador de computador e inglês aplicado a serviços turísticos.

O secretário de Desenvolvimento Social, Jamil Ocké,ressalta que para participação nos cursos é importante que o candidato tenha comprometimento, assiduidade, pontualidade bem como responsabilidade para o cumprimento das atividades e avaliações relacionadas.“Os cursos do Pronatec garantem o conhecimento técnico ao aluno para que estes tenham reais oportunidades de competir no mercado de trabalho”, observa Ocké.

Qualificação – Os cursos de formação inicial e continuada e qualificação profissional são alicerces para os estudantes e pessoas que estão fora do mercado de trabalho têm para se qualificar e lutar por um emprego. O programa que foi instituído pela Lei Federal 12.513/11 visa oferecer oito milhões de vagas, com prioridade, para estudantes de ensino médio da rede pública, trabalhadores e beneficiários de programas federais além de incluir famílias de baixa renda, pessoas inscritas no Sistema Nacional de Emprego (SINE) ou que estão em situação de Seguro-Desemprego.

Deputados baianos defendem voto aberto na Câmara Federal

O presidente do Comitê Estadual do PCdoB-BA, deputado federal Daniel Almeida, aproveitou o resultado da votação secreta no Plenário da Câmara, no final da tarde da última quarta-feira (28/8), que impediu a cassação do deputado federal Natan Donadon, para defender o fim do voto secreto.

Na ocasião, Daniel afirmou que se sente como a maioria dos brasileiros, “constrangido e envergonhado” com o resultado da votação. Dos 513 deputados, apenas 233 parlamentares votaram pela cassação, número insuficiente para a perda do mandato, que exige ao menos 257 votos. Ele fez questão de declarar que votou a favor da cassação. “Votei pela cassação tanto na Comissão de Constituição e Justiça, onde o voto foi aberto, quanto no Plenário, onde o voto foi secreto”.

Integrante da Frente Parlamentar em defesa do Voto Aberto, o deputado aproveitou para pedir que a mesa diretora da Câmara ponha em votação a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que acaba com o voto secreto nas votações em plenário para perda de mandato de deputados e senadores. “A decisão é urgente. Não tem por que evitar o fim do voto secreto”, afirmou Daniel.

Em junho passado, a PEC foi aprovada na CCJ. A matéria ainda precisa passar por comissão especial antes de seguir para o plenário. A expectativa do deputado baiano é que a proposta entre na pauta de votação na próxima semana.

Falta de quorum

A deputada Alice Portugal (PCdoB-BA), que está em viagem oficial à República Popular da China, onde representa a Câmara, também lamentou a decisão tomada pela Casa. Ela considera um erro o fato do presidente da Câmara ter posto em votação o processo de cassação num dia em que a Casa não tinha quorum elevado em função da inexistência de votação. “Isso, sem dúvida, contribuiu para livrar o parlamentar condenado”, salientou.

Assim como Daniel Almeida, Alice defende a adoção do voto aberto nos processos de cassação de mandato parlamentar e acredita que só desta maneira, o Congresso Nacional conseguirá punir parlamentares que, de fato, cometeram crimes e quebraram o decoro.

“Lamento que a Câmara dos Deputados tenha livrado da perda de mandato o deputado Natan Donadon e lamento que o Conselho de Ética também tenha livrado o deputado Carlos Alberto Leréia do processo de cassação de mandato por suas ligações com o bicheiro Carlinhos Cachoeira”, afirmou.

Caso Donadon

Natan Donadon é acusado de, em 1997, fazer parte de uma quadrilha que desviou mais de R$ 8 milhões da Assembleia Legislativa de Rondônia. Na época, ele era diretor financeiro da Casa.

Condenado a mais de 13 anos em regime fechado por formação de quadrilha e peculato, Donadon está preso há dois meses na Penitenciária da Papuda, em Brasília, por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF).

Pages: Prev 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 ... 41 42 43 Next
O Autor


Israel Nunes é Professor Universitário, Procurador Federal, Doutorando em Ciências Jurídicas pela Universidade Nacional de La Plata (Argentina) e autor do livro "Servidores Públicos: aspectos doutrinários, legislativos e jurisprudenciais" (Editora Nelpa, 2009).
setembro 2019
D S T Q Q S S
« jul    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  
WebTV Israel Nunes
Parceiros


fala pedagogo